Associação dos Mecânicos de Vôo da Varig
Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018
30/10/2018

Avançar >   Última >>

g1.globo.com
30/10/2018

Avião que caiu na Indonésia já tinha tido problema técnico

O avião que caiu na Indonésia na segunda-feira (29) já tinha apresentado problemas técnicos em um voo anterior. O Boeing 737 MAX 8 da Lion Air, que transportava 189 pessoas, perdeu o contato com a torre de comando 13 minutos após decolar do aeroporto de Jacarta e caiu no mar ao norte da ilha de Java. Dez corpos foram retirados da água, mas as equipes de resgate não acreditam que haja sobreviventes. O vice-chefe do Comitê Nacional de Segurança de Transporte Da Indonésia, Haryo Satmiko, afirmou nesta terça-feira (30) que a aeronave apresentou problemas técnicos durante um voo de Denpasar, na ilha de Bali, para Jacarta na noite do domingo (28). O avião estava em operação somente há dois meses. O piloto e copiloto tinham, juntos, mais de 11 mil horas de voo. A causa da tragédia ainda é investigada. O comitê tem uma gravação da conversa entre o piloto do voo JT610 antes do acidente e a torre de controle em Jacarta. A imprensa local fala que 10 corpos foram retirados da água e encaminhados para identificação. As autoridades recolheram material para ser usado em exames de DNA de 132 familiares de pessoas que estavam a bordo da aeronave para facilitar esse processo. Cerca de 40 sacos com destroços - incluindo sapatos, carteiras e roupas - foram recolhidos. Yusuf Latif, uma das autoridades que comandam as buscas, afrimou que a localização de sobreviventes seria um "milagre", de acordo com a BBC. A busca pelas caixas-pretas da aeronave, que serão fundamentais para a investigação, ainda não foram localizadas. Várias embarcações e helicópteros estão mobilizadas para procurá-las. Destroços do avião, incluindo assentos e restos mortais, foram localizados a cerca de 8 km a leste da península de Tanjung Karawang, lugar onde a aeronave desapareceu dos radares, de acordo com Deutsche Welle. O especialista em aviação Gerry Soejatman, ouvido pela agência, explica que eles indicam que "a aeronave teria impactado na água com grande velocidade". O avião da companhia é um Boeing 737 Max 8, um modelo relativamente recente. De acordo com o site FlightRadar24, a aeronave foi entregue à Lion Air em agosto deste ano. O piloto e copiloto tinham, juntos, mais de 11 mil horas de voo. O voo, de prefixo JT-610, faria a rota Jacarta - Pangkal Pinang, que duraria pouco mais de uma hora. Segundo o funcionário da companhia aérea Nur Andi, citado pela BBC, ele decolou às 6h20 e o último contato aconteceu às 6h33 (13 minutos depois). A última posição da aeronave foi registrada a 15 km ao norte da costa da Indonésia, de acordo com uma referência do Google Maps e também coordenadas relatadas pelo Flightradar24. Os dados preliminares de rastreamento de vôo do Flightradar24 mostram que a aeronave subiu para cerca de 5.000 pés (1.524 m), chegou a perder altitude, mas a recuperou, antes de finalmente cair no mar. O acidente é o primeiro que envolve o Boeing 737 MAX, uma versão atualizada e mais eficiente da aeronave. Os primeiros jatos Boeing 737 MAX entraram em serviço em 2017. A subsidiária malaia da Lion Air, Malindo Air, recebeu a primeira entrega global. A Indonésia é um dos mercados de aviação que mais cresce no mundo, mas tem falhas em relação à segurança no setor. Se não houver sobreviventes, esse será o segundo pior desastre aéreo do país desde 1997, quando um avião da Garuda Indonesia caiu na cidade de Medan, matando 214 pessoas. Em 2013, um avião similar da Lion Air, a maior companhia aérea de baixo custo do país, sofreu um incidente ao cair durante a aproximação final no aeroporto internacional Ngurah Rai, na ilha de Bali. Todas as 108 pessoas a bordo sobreviveram. Em dezembro de 2014, um avião da filial indonésia da companhia AirAsia caiu com 162 pessoas a bordo enquanto realizava o trajeto Surabaia-Singapura.

 

 


Avançar >   Última >>

Página Principal