Associação dos Mecânicos de Vôo da Varig
Terça-Feira, 19 de Junho de 2018
08/07/2010

<< Início   < Voltar  | |  Avançar >   Última >>

O Estado de São Paulo
08/07/2010

OMC adia decisão sobre subsídios dos EUA à Boeing
Anúncio é um golpe para a rival europeia Airbus, que viu muitos dos seus subsídios considerados ilegais pela organização de comércio
Álvaro Campos, da Agência Estado

BRUXELAS - A Organização Mundial do Comércio (OMC) informou que vai adiar em dois meses uma decisão sobre os subsídios dos Estados Unidos para a Boeing. O anúncio é um golpe para a rival europeia Airbus, que viu muitos dos seus próprios subsídios sendo considerados ilegais pela OMC na semana passada. As informações são do Wall Street Journal.

O adiamento dá à Boeing mais dois meses de vantagem em uma batalha de relações públicas que pode ajudar a fabricante de aviões a ganhar um contrato de US$ 40 bilhões para fornecer até 179 aviões de reabastecimento em voo para o Departamento de Defesa dos EUA.

A empresa holding da Airbus, a European Aeronautic Defence & Space (EADS) está oferecendo uma variação do avião de passageiros Airbus A330, um dos aviões que a OMC decidiu que são indevidamente subsidiados.

Os EUA registraram a queixa contra a Airbus na OMC em 2004, alguns meses antes de a UE fazer o mesmo contra a Boeing. Na semana passada, a OMC decidiu que os governos europeus emprestaram inapropriadamente quase US$ 20 bilhões para a Airbus a taxas de juros abaixo das praticadas no mercado.

A OMC deveria decidir sobre o caso da Boeing em meados deste mês. A organização deve decidir que os EUA também deram subsídios indevidos, mas não se sabe se a OMC vai ser tão severa com a Boeing como foi com a Airbus. Hoje, um painel de três juízes da OMC que analisa o caso disse que precisa de mais tempo para estudar a questão e que vai emitir uma decisão em meados de setembro.

O presidente e executivo-chefe da Airbus, Tom Enders, criticou a OMC. O caso "levanta a dúvida se a OMC pode ter sucesso na sua missão básica de criar um clima de um acordo, baseado em regras justas de mercado e que beneficie as duas indústrias e os empregos nos dois continentes", ele comentou.

O intervalo de tempo entre as decisões dos dois casos "cria a impressão errada de que a Boeing recebeu um apoio incompatível por parte da OMC, enquanto a Airbus não recebeu", disse a Comissão Europeia em um comunicado. "Só quando nós recebermos os relatórios das duas decisões os dois lados terão uma visão mais completa da disputa".

O comissário de Comércio da UE, Karel De Gucht, tem defendido uma solução negociada, sem condições prévias, para a disputa entre as fabricantes de aviões da UE e dos EUA. Autoridades de comércio dos EUA disseram que preferem esperar a decisão da OMC sobre a Boeing para comentar o caso. As informações são da Dow Jones.
 

 

 

Band.com.br
08/07/2010

Passagens de avião estão mais em conta do que as de ônibus

As passagens de avião custarão mais barato do que as de ônibus, de acordo com informações da Band News FM, do Rio de Janeiro. Ainda mais porque o preço pelas viagens rodoviárias sofrerá um novo reajuste a partir do dia 25 de julho. As informações são Band News FM, do Rio de Janeiro.

As rotas interestaduais e internacionais com percurso menor que 75 quilômetros terão um aumento nos preços de 1,195%, de acordo com a ANTT (Associação Nacional de Transportes Terrestres).

Já os itinerários mais longos sofreram um reajuste de 2,134% no último dia primeiro. Com os reajustes, os cidadãos mais afetados serão aqueles das cidades limítrofes com outros estados como Volta Redonda, Resende, Paraty e Itaperuna.

Aproveitando os aumentos das empresas de ônibus, a competição com as companhias aéreas se intensifica e os preços das passagens de avião estão saindo mais em conta.

Uma viagem entre o Rio e João Pessoa de ônibus, onde o passageiro vai passar mais de 30 horas na estrada pode sair a R$ 354,90, enquanto que de avião o mesmo trecho sai a R$ 219 se a passagem for comprada com antecedência.

 

 

Jornal Nacional
08/07/2010

Avião movido a energia solar termina voo histórico na Suíça
Foram 26 horas no ar. Ele tem 12 mil células que cobrem as asas e transformam a luz do sol em energia elétrica.

Terminou, nesta quinta-feira na Suíça, um voo histórico. O avião chamado de Impulso Solar foi o primeiro a voar durante a noite inteira com a energia solar acumulada durante o dia.

Ele tem 12 mil células que cobrem as asas e transformam a luz do sol em energia elétrica. Foram 26 horas no ar.

O dono do projeto afirmou que conseguiu mostrar que o mundo é menos dependente de energia convencional do que se imaginava.

Vela aqui o video.

 

 


<< Início   < Voltar  | |  Avançar >   Última >>

Página Principal