Associação dos Mecânicos de Vôo da Varig
Terça-Feira, 19 de Junho de 2018
26/04/2010

<< Início   < Voltar  | |  Avançar >   Última >>

Revista Época
26/04/2010

OceanAir muda o nome para Avianca no Brasil
Controle acionário da empresa aérea segue inalterado e mudança do nome será feita por meio de contrato de uso da marca, sem mudar a estrutura operacional da empresa
Por Lilian Sobral

A empresa aérea OceanAir passa a operar a partir de hoje como Avianca no Brasil, como parte de um processo de consolidação da empresa. “O controle acionário da Avianca no Brasil permanece inalterado, mas há planos para passar parte desta empresa para a Avianca Internacional”, diz José Efromovich, presidente da Avianca no Brasil.

Os programas de milhagem e rotas da companhia também não sofrem alterações, assim como a razão social. “A mudança de nome será informada aos clientes por meio de campanha publicitária. O investimento para esta comunicação foi de R$ 5 milhões”, diz Renato Pascowitch, diretor-executivo da empresa.

A companhia também anunciou a ampliação da frota. Nos próximos dias, entra em operação uma aeronave Airbus A319, com capacidade de 132 assentos. Este avião fará a rota Porto Alegre – Guarulhos - Brasília - Salvador por dois meses e, em seguida, passa a operar apenas na ponte aérea Rio-São Paulo.

Outro três aviões do mesmo modelo também vão entrar em operação este ano. O segundo começa a voar em maio, o terceiro entre junho e julho, e o quarto está previsto para o segundo semestre. “Com o aumento da frota, teremos um crescimento de 30% no número de assentos disponíveis”, diz Efromovich.

A empresa já tem uma frota de 14 Fokker MK28. Por enquanto, o fato de ter novas aeronaves não significa novas rotas, apenas novos vôos entre os destinos já existentes. “Temos planos para operar rotas internacionais, mas não há uma data para isto acontecer”, afirma o Efromovich. A Avianca Internacional já opera rotas entre Brasil e Colômbia, mas por questões legais, não pode operar rotas entre Brasil e outros países. “Esta é uma tarefa que vai ficar para a Avianca no Brasil”, diz o presidente.

O Grupo Synergy, que controla as empresas, já investiu US$ 6 bilhões na renovação de frota de suas companhias. Só no Brasil, o investimento até o final de 2010 é de US$ 250 milhões. Segundo o executivo, quase US$ 200 milhões foram para as novas aeronaves da Avianca no Brasil. As novas aquisições foram financiadas pela empresa americana Sky.

Mercado financeiro

O presidente da Avianca no Brasil, José Efromovich, não descarta a possibilidade de uma emissão de ações da empresa em bolsa de valores. Segundo ele, a Avianca Internacional já estudou em 2008 a possibilidade de um IPO (oferta inicial de ações), mas desistiu de lançar a oferta devido à situação do mercado na época. “Agora as condições estão melhores. Embora não seja nossa prioridade, a bolsa de valores é sempre interessante e no médio prazo, devemos ter novidades nesta área”, diz.

 

 


<< Início   < Voltar  | |  Avançar >   Última >>

Página Principal