::::: RIO DE JANEIRO - 19 DE MARÇO DE 2008 :::::

 

Jornal do Brasil
18/03/2008
Zuanazzi na mira do MP

Acusados de utilizar passagens fornecidas gratuitamente pelas companhias aéreas que deveriam fiscalizar, os ex-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Milton Sérgio Silveira Zuanazzi e os ex-diretores Leur Antônio Britto Lomanto e Josef Barat estão na mira do Ministério Público, que decidirá no próximo mês se encaminha a denúncia à Justiça.

A benesse para Zuanazzi e seus colegas de direção da agência, conhecida como passe livre, começou a ser utilizada em 2002, e foi objeto de censura pública por parte dos integrantes da Comissão de Ética da Presidência da República em janeiro.

Censura pública

Segundo os conselheiros da Comissão, o uso das passagens de cortesia oferecidas pelas companhias foi um caso típico de violação do Código de Conduta da Alta Administração Federal e aos princípios éticos, uma vez que foram encontrados diversos indícios de irregularidades durante análise nos documentos e históricos de viagens.

O fato de os punidos já terem se afastado do cargo público que exerciam minimiza o efeito da punição de censura. No entanto, os conselheiros acreditam que a decisão de considerar inadequada a conduta dos ex-diretores deve sinalizar para outros órgãos sobre a necessidade de aprofundar as investigações.

 

 

Jornal do Brasil
18/03/2008
Delta Air Lines anuncia cortes

A empresa aérea americana Delta Air Lines anunciou ontem o lançamento de um plano de aposentadoria antecipada para 30 mil empregados, mais da metade de seus 55 mil funcionários. A medida, segundo anunciou a empresa, tem como objetivo compensar o aumento do preço do petróleo, já que a alta nos preços dos combustíveis de aviação continua a pressionar a indústria aérea.

Pressão

"Apesar do significativo aumento que temos conseguido na Delta, o incremento veloz dos custos do combustível, que tem alcançado recordes, e o enfraquecimento da economia americana estão fazendo pressão sobre nossos negócios", informou a companhia em um documento transmitido pelo regulador da Bolsa americana Securities and Exchange Commission (SEC) - órgão regulador do mercado de capitais.

A empresa aérea irá ainda reduzir em 5% suas linhas internas até o mês de agosto, indicou a companhia. A Delta, que não pôde concluir recentemente uma fusão com a rival Northwest Airlines, ainda informou que pretende eliminar 700 postos administrativos e gerenciais. A empresa anunciou ainda que já identificou pontos de investimentos no valor de US$ 200 milhões que serão adiados ou eliminados.

Primeiro vôo do A380

O primeiro vôo comercial do avião gigante Airbus A380 para a Europa, operado pela companhia Singapore Airlines, decolou ontem pela manhã de Cingapura e aterrissou à tarde no aeroporto de Heathrow, em Londres.

 

 

Jornal do Brasil
18/03/2008
Boeing faz pouso não previsto no Recife

Um Boeing 747 da empresa aérea Aerolíneas Argentinas que saiu de Madri rumo a Buenos Aires, apresentou problemas durante o vôo e teve de fazer um pouso não-programado no aeroporto internacional do Recife por volta das 2h de ontem. Segundo a Infraero, estavam na aeronave cerca de 400 ocupantes, entre passageiros e tripulantes. A estatal não soube precisar qual foi o problema apresentado pelo avião. Parte dos passageiros foi alocada em partidas de outras companhias e a maioria foi alojada em hotéis da capital pernambucana. Segundo a Polícia Federal, entre os passageiros estavam nove argentinos impedidos de entrar na Espanha.

 

 

Site Olhão.com
19/03/2008 - 10h41
Mistério sobre a peça de avião
Serviço Regional de Proteção ao Vôo de São Paulo investiga em sigilo cinco empresas aéreas
por Keila Baraçal, da Redação

Continua o mistério sobre a peça de avião com 2,10 metros de comprimento por 1,10 de largura que caiu no matagal de uma chácara no Parque Rodrigo Barreto, em Arujá, na última sexta.

A peça, que pode ser uma carenagem (parte que envolve as turbinas) já está com o Serviço Regional de Proteção ao Vôo de São Paulo, responsável pelas investigações para identificar a qual empresa a peça pertence.

Segundo o presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas, comandante Carlos Camacho, o piloto pode não ter percebido a queda da carenagem quando a aeronave estava no ar.

“É como se um motorista de carro estivesse passando por uma estrada de terra e perdesse a calota”, comparou. Mas Camacho disse que o piloto certamente viu a ausência da peça quando o avião pousou, assim como os mecânicos em terra. Camacho levanta a hipótese de três empresas como possíveis donas da peça. “Pode ser da Varig, da KLM (holandesa, comprada pela Air France) ou da Lufthansa (empresa aérea alemã)”, disse. Procurada pelo Diário de Guarulhos, a Varig informou que, segundo a área técnica da empresa, não há registro de perda de peça.

O comandante acredita também que a empresa ainda não tenha se pronunciado por causa da imprensa, que faz “sensacionalismo” com os acontecimentos.

“Às vezes, a mídia explora o assunto de maneira errada, populista. Um avião, assim como um veículo, está propenso a ter problemas. Como o avião não tem DNA, o que pode ser feito é a investigação”, disse.

AERONÁUTICA

De acordo com o sargento Fábio Carvalho, um dos responsáveis pela apuração do caso, ao menos cinco empresas estão na lista das investigadas, mas os nomes não foram revelados.

Carvalho disse ainda que não é considerado crime o fato de o piloto não ter comunicado a queda da peça, mas sim uma infração. “O piloto não corre o risco de perder a habilitação apenas por isso.”

 

 

O Globo
18/03/2008
Ancelmo Góis

 

 

O Globo
18/03/2008

 

 

O Estado de São Paulo
19/03/2008
Pane obriga pouso de avião com deportados

O Boeing 474 que fazia o vôo 1135 da Aerolíneas Argentinas (Madri-Buenos Aires) sofreu pane e fez uma escala não programada às 2 horas de ontem no Aeroporto Internacional do Recife. O avião teve vazamento de óleo em uma turbina, segundo a Polícia Federal em Pernambuco. Entre os 389 passageiros havia 7 argentinos, 1 paraguaio e 1 chileno deportados da Espanha. Um argentino acusado de 42 mortes havia sido extraditado da Espanha. Somente 8 horas após o pouso os passageiros foram liberados para tentar outro vôo ou ser levados a hotéis.

 

 

Site Consumidor Moderno
18 de março de 2008 às 17h02
Varig adota solução para melhorar atendimento


A VRG Linhas Aéreas, que opera a marca Varig, adotou a Sabre Airline Solutions, com a linha de produtos SabreSonic, para otimizar os serviços voltados para os clientes. Trata-se de uma um conjunto de ferramentas que auxiliam as companhias aéreas a atingirem suas metas prioritárias.

No caso da VRG, a solução vai estabelecer a integração dos sistemas de vendas e serviços ao cliente – o que antes era a composição de diferentes sistemas agora será uma única plataforma.

A plataforma não será instalada localmente, portanto não haverá custos para a empresa na manutenção de equipamentos e servidores. Quem fará este serviço é a própria Sabre Airline Solutions.

Colaboração para inovação

A Varig também integrará a comunidade de clientes da Sabre Airline Solutions, um fórum em que as companhias aéreas participantes definem quais são as prioridades para os investimentos dos projetos da Sabre Airline Solutions. A comunidade inclui o acesso total aos recursos das soluções da Sabre Airline Solutions, além de conter informações sobre práticas de distribuição e atendimento ao cliente.