RIO DE JANEIRO - 30 DE MAIO DE 2008

Site da ALERJ
30/05/2008
FUNCIONÁRIOS DA VARIGLOG DENUNCIAM DISPENSA IMOTIVADA DE TRABALHADORES

A Comissão de Trabalho, Legislação Social e Seguridade Social da Assembléia Legislativa do Rio recebeu, durante audiência pública realizada nesta quinta-feira (29/05), denúncia de funcionários da VarigLog sobre a demissão imotivada de 1.100 trabalhadores da empresa. Para o presidente da comissão, deputado Paulo Ramos (PDT), que presidiu uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Alerj para apurar irregularidades na venda da Varig, essas demissões ainda são reflexos do processo "escuso" que resultou na falência da companhia aérea brasileira. "O sucateamento das empresas aéreas brasileiras tem como pano de fundo a abertura dos céus do País para a exploração de empresas estrangeiras. Não podemos permitir que esses trabalhadores percam seus postos de trabalho. Enviarei ofícios para a VarigLog e para o Ministério Público do Trabalho para saber exatamente o que está acontecendo, para ver como a comissão poderá contribuir e reverter essa questão que envolve as demissões", declarou o pedetista.

A secretária-geral do Sindicato Nacional dos Aeroviários, Selma Balbino, ressaltou a conivência do Poder Judiciário e do Governo federal no que se refere ao que ela qualificou como "venda ilegal da Varig para empresários estrangeiros". "É um absurdo a omissão das autoridades em relação a essa maracutaia que foi o leilão da Varig. As dificuldades que estamos enfrentando na VarigLog ainda são reflexos dessa venda. Quem está sendo prejudicado com isso somos nós, trabalhadores, e a população que utiliza o serviço", frisou. O representante da Associação dos Mecânicos de Vôo, Carlos Gouveia, indignou-se com o fato de o sindicato da categoria e a presidência da VarigLog não estarem presentes à audiência. "Nós, aeronautas, somos lesados duas vezes: não temos nossos direitos respeitados pela empresa e temos um sindicato que não nos defende e ignora a irregularidade que sofremos", reclamou.

O presidente da comissão informou que recebeu comunicados, tanto da presidência da VarigLog quanto do Sindicato dos Aeronautas, justificando o não comparecimento à reunião. "A presidência da VarigLog informou que não compareceria uma vez que o caso já está sendo tratado junto ao Ministério Público do Trabalho de São Paulo, onde a sede da empresa fica situada. E a presidente do Sindicato dos Aeronautas, Graziela Baggio, justificou o não comparecimento em virtude de não ter conhecimento sobre nenhuma demissão de um aeronauta nesse processo", revelou Ramos. A declaração de Baggio foi contestada por Hilton Batista, aeronauta que compareceu à audiência e que apresentou um documento contendo sua demissão. Ramos enviou um fax com a referida dispensa do funcionário para o sindicato, que informou que fará uma reunião na próxima semana para averiguar o fato.

 

 

Coluna Claudio Humberto
30/05/2008

Governo briga com empresas aéreas

O caos pode estar com os dias contados: o governo finalmente percebeu que seu lado é o do passageiro. As empresas aéreas, sempre bajuladas, agora movem ação de improbidade administrativa contra Solange Vieira, presidente da Agência Nacional de Aviação Civil. Muito irritado, o ministro Nelson Jobim (Defesa) ameaçou um dos lobistas: “Não admito a ação! Se não for retirada, a guerra está declarada!” E bateu o telefone.

Ela é carioca

A presidente da Anac, Solange Vieira, não vai ao Broa Fly, maior evento aeronáutico do País, nesta sexta em Itirapina (SP). Ela prefere o Rio.

 

 

Coluna Claudio Humberto
29/05/2008 - 18:19h

Piloto culpa Nelson Jobim pelo caos
Wilson Dias/ABr

Ele é o ministro gaúcho.Desde ontem (28) o aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, está um caos. Em virtude da chuva e do nevoeiro, os avíões não conseguem pousar e são obrigados a optar pelos aeroportos de Curitiba e Florianópolis. É que a Infraero resolveu fazer a manutenção dos equipamentos que permitem o pouso de aeronaves com o tempo ruim, neste período de outono-inverno, e não no verão, quando o céu é brigadeiro. Nesta quinta-feira, um piloto resolveu abrir o jogo e desabafou aos passageiros que pretendiam participar de um congresso de médicos em Gramado, mas o avião não pôde pousar em Porto Alegre: "Isto é culpa exclusiva de uma política caolha e, justamente, comandada por um ministro graúcho". O piloto não citou o nome do santo, mas ele atende pelo nome de Nelson Jobim (Defesa).

 

 

Folha de São Paulo
30/05/2008

Vôo faz pouso de emergência na República Dominicana
DA REPORTAGEM LOCAL

Um avião da TAM foi obrigado a alterar sua rota e fazer um pouso de emergência no final da tarde de ontem no aeroporto internacional de Santo Domingo, capital da República Dominicana, por causa de um problema num dos motores.

De acordo com a empresa, o pouso "transcorreu normalmente". A TAM não soube informar o número de passageiros que estava a bordo.

O vôo JJ-8094 havia partido do aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos, às 10h45, e deveria chegar a Miami, nos Estados Unidos, por volta das 18h40.

Durante a viagem, de acordo com informações da empresa, acendeu-se a luz de alerta de um filtro de motor do avião, o que obrigou o piloto a fazer a aterrissagem imediata.

Até a noite de ontem, a companhia aérea não tinha informações detalhadas a respeito dessa falha no motor do avião.

Segundo a TAM, os passageiros receberam hospedagem e alimentação em Santo Domingo. Ainda de acordo com a empresa, eles devem ser acomodados hoje em outros vôos para os Estados Unidos.
(RICARDO WESTIN)

 

 

Folha de São Paulo
30/05/2008

No Sul, falcões "protegerão" aeroporto contra aves que põem em risco os aviões
MATHEUS PICHONELLI
DA AGÊNCIA FOLHA

O aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre (RS), ganhará um sistema inusitado de segurança para evitar que aves provoquem acidentes com aviões. Previsto para julho, ele será formado por até oito falcões.

Os animais já estão sendo treinados por um falcoeiro e biólogo para identificar e atacar as aves indesejadas nas imediações do aeroporto. Passarão ainda por um período de adaptação à região.

Neste ano, a Infraero (estatal que administra os aeroportos) já registrou quatro acidentes com aves no local. Houve 18 acidentes no ano passado e oito em 2006, sem conseqüências graves.

Os falcões deverão ser soltos somente em intervalos de vôos para evitar que se tornem perigosos durante pousos e decolagens. Serão liberados em períodos de 15 minutos e, depois, recolhidos por um adestrador.

Quero-quero e garça

O projeto, segundo o superintendente do aeroporto, Marco Aurélio Franceschi, foi idealizado a partir de experiências semelhantes no Chile, na Argentina e na Europa.

De acordo com ele, o principal problema no aeroporto de Porto Alegre é a presença de quero-queros e garças.
"Quando aves como essas batem nas aeronaves, o prejuízo é razoável. Se a turbina for atingida, o avião deve pousar novamente, e os passageiros são retirados. É prejuízo agregado."

Franceschi afirmou, contudo, que acidentes com perdas humanas envolvendo aviões e pássaros são raros.
Além dos falcões, cães serão treinados para atacar aglomerados de pássaros em terra. Experiência parecida é realizada no aeroporto de Santa Maria (RS) desde o final de 2007. Sob a supervisão de um adestrador, eles trabalham nos intervalos dos vôos.

 

 

Valor Econômico
30/05/2008

Combustível de avião sobe 8,8%
Roberta Campassi

A Petrobras reajustará em 8,8% o preço do querosene de aviação (QAV) em junho, segundo o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea). No acumulado dos primeiros seis meses do ano, a alta é de 30,6% e é a maior do período desde, pelo menos, 2005. O insumo é um derivado de petróleo e acompanha a alta da commodity.

A inflação QAV poderia ter sido ainda maior, mas foi em parte compensada pela valorização de 2,2% do real frente ao dólar no mês de maio. A alta do insumo, que sozinho é o item de custo que mais pesa no custo da aviação, já teve reflexos no balanço das companhias. Entre o quarto trimestre de 2007 e o primeiro de 2008, as despesas com combustível da TAM passaram de 30,4% para 37,6% dos custos totais com a operação. No caso da Gol, o salto foi de 35,7% a 40,7%.

Apesar da incerteza sobre o futuro dos preços do petróleo e do QAV, as ações da Gol e da TAM registraram, ontem, a segunda e a quarta maiores altas no Índice Bovespa, respectivamente. Analistas observaram que a cotação do petróleo recuou em cerca de US$ 4, ontem, e que um relatório divulgado pelo Citigroup afirmava que a demanda de passageiros no Brasil continuará em ascensão, ajudada pelo aumento da renda. O relatório mostrava ainda que não há correlação entre a oscilação no preço do petróleo e a demanda do país, nos últimos cinco anos. A avaliação de uma boa parte dos especialistas , porém, é que os preços recordes do petróleo levarão a aumentos inevitáveis no preço das passagens, inibindo as viagens.

 

 

O Globo
30/05/2008

 

O Globo
30/05/2008


ACESSE OS SITES DAS ASSOCIAÇÕES E FIQUE BEM INFORMADO
www.amvvar.org.br - www.acvar.com.br -www.apvar.org.br