Associação dos Mecânicos de Vôo da Varig
Terça-Feira, 19 de Novembro de 2019
18/11/2019

Avançar >   Última >>

viatrolebus.com.br/
18/11/2019

Emirates assina contrato para 50 Airbus A350
Renato Lobo

A Emirates fechou um acordo de compra de 50 Airbus A350-900 XWBs no evento Dubai Air Show, ao custo de US $ 16 bilhões. O pedido é maior do que anunciado anteriormente, onde a operadora originalmente tinha uma aquisição prevista de 30 A350 como parte de seu acordo durante o fechamento do programa A380.

“Hoje, temos o prazer de assinar um pedido firme de 50 A350-900 XWBs, com motores Rolls-Royce Trent XWB. Isso segue uma análise minuciosa de várias opções de aeronaves e de nossos próprios planos de frota. É estratégia de longa data da Emirates investir em aeronaves modernas e eficientes, e estamos confiantes no desempenho do A350 XWB.” – disse o xeque Ahmed bin Saeed Al Maktoum, presidente da Autoridade de Aviação Civil de Dubai, CEO e presidente do Emirates Group.

Flexibilidade operacional

“Complementando nossos A380 e 777, o A350 nos dará uma flexibilidade operacional adicional em termos de capacidade, alcance e implantação. Com efeito, estamos fortalecendo nosso modelo de negócios para fornecer serviços de transporte aéreo eficientes e confortáveis ??para e através do nosso hub de Dubai”, afirmou o xeque.

 

 

cgn.inf.br
18/11/2019

Causa de queda é incógnita: equipamentos do avião indicam que aeronave se aproximava para pouso
Trem de pouso estava acionado e ‘flaps’ usados para redução da velocidade também estavam acionados
Mariana Lioto

Pessoas ligadas à área da aviação ainda não conseguem compreender quais foram as causas da queda de um avião ontem (18) que matou três pessoas e deixou outra gravemente ferida.

A queda foi a cerca de um quilômetro do aeroporto executivo de Cascavel. Neste tipo de pista não há controle de torre, mas havia autorização para o uso por parte desta aeronave.

Este aeródromo é privado e funciona apenas durante o dia pelas condições de visibilidade; a queda ocorreu por volta das 17h40, quando ainda havia sol.

Dois itens na aeronave indicam que o piloto se aproximava com os procedimentos para a aterrizagem: o trem de pouso estava abaixado e os flaps estavam ajustados para ajudar a reduzir a velocidade da aeronave. Os flaps são abas que ficam nas asas e ajudam o avião a tocar a pista na menor velocidade possível.

O piloto Magnus Boeno Padilha é extremamente habilidoso e, na avaliação de pessoas que o conheciam, teria condição inclusive de fazer um pouso na área de plantação próxima da pista, com maior segurança. A aeronave, no entanto, acabou atingindo uma área de mata, o que fez com que o acidente ficasse mais grave.

Apenas com a apuração do Seripa (Serviço Regional de Investigação de Acidentes Aéreos) as causas devem ser esclarecidas.

Além do piloto, Magnus Boeno Padilha, faleceram na queda da aeronave o médico cardiologista Eduardo Frederico Borsarini Philippi e a filha dele, Fernanda, de 12 anos. A esposa Graziela de Souza Philippi foi levada ao HUOP em estado grave, a família voltava de Santa Catarina.

 

 

Plantaodoslagos.com.br
18/11/2019

Embraer anuncia nome de joint venture com Boeing para promover avião cargueiro

Parceria visa desenvolvimento de novos mercados para KC-390, que passará a ser chamado C-390 Millennium. KC-390 é o maior avião já produzido no Brasil e passará a se chamar C-390 Millennium.

A Embraer e a Boeing anunciaram nesta segunda-feira (18) a joint venture (nova empresa) criada pelas companhias para promover e desenvolver novos mercados para a aeronave C-390 Millennium será chamada “Boeing Embraer – Defense”.

“A organização estará operacional somente depois que a joint venture das empresas receber as aprovações dos órgãos regulatórios e cumprir com as condições para a conclusão das negociações”, informou a Embraer, em comunicado.

O C-390 Millennium é um cargueiro militar e até então era chamado de KC-390. Esse é o maior avião já produzido no Brasil e a companhia tem um acordo para a produção seriada de 28 aeronaves para Força Aérea Brasileira (FAB).

“A nova designação reflete maior flexibilidade e valor para os operadores que procuram uma aeronave para realizar missões de transporte aéreo e mobilidade aérea, entre outros”, informou a companhia.

“O C-390 Millennium é capaz de executar uma variedade de missões, como reabastecimento aéreo, transporte de carga e tropas, lançamento aéreo de carga e paraquedistas, busca e salvamento, combate aéreo a incêndios e missões humanitárias”, acrescentou.
O C-390 Millennium recebeu a Certificação Civil da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) em 2018 e agora está em plena produção. Em agosto de 2019, Portugal assinou um contrato para adquirir cinco aeronaves com entregas previstas para 2023. A Força Aérea Brasileira (FAB) recebeu sua primeira aeronave em 4 de setembro de 2019. A entrega da segunda aeronave para a Força Aérea Brasileira está prevista para ocorrer no 4º trimestre.

A parceria é uma das duas joint ventures planejadas entre as empresas. A Embraer terá 51% de participação na Boeing Embraer – Defense, enquanto a Boeing deterá os 49% restantes. Já a “Boeing Brasil – Commercial” será uma joint venture composta pelas operações de aviação comercial da Embraer, com 80% de participação da Boeing e 20% da Embraer.

Ambas parcerias continuam sujeitas à aprovação regulatória e às condições habituais de conclusão das negociações. “As empresas esperam que a transação seja concluída no início de 2020”, dstacou a Embraer.

 

 


Avançar >   Última >>

Página Principal