Associação dos Mecânicos de Vôo da Varig
Quarta-Feira, 29 de Janeiro de 2020
27/01/2020

Avançar >   Última >>

G1 - O Globo
27/01/2020

Embraer: 16 mil voltam ao trabalho após separação da aviação comercial
Embraer negocia com a Boeing a criação de uma joint (nova empresa) venture que englobará o braço de aviação comercial da fabricante brasileira.

Os 16 mil funcionários da Embraer no Brasil retornam ao trabalho nesta segunda-feira (27) após a empresa concluir a reestruturação interna para a separação da área comercial, em negociação com a Boeing, da aviação executiva e defesa. A partir de agora, a divisão comercial passa a atuar com estrutura independente, mas ainda sob controle da Embraer.

A volta ao trabalho após 15 dias de férias coletivas estava prevista para acontecer na última terça (21), mas a empresa decidiu estender a pausa remunerada com mais três dias. A Embraer alegou que o tempo extra era necessário para concluir as novas implantações e testes de sistemas.

A Boeing e a Embraer assinaram um acordo de intenções para formar uma joint venture (nova empresa) na área de aviação comercial, avaliada em US$ 4,75 bilhões. A fabricante norte-americana deterá 80% do novo negócio e a Embraer, os 20% restantes.

Na prática, com a separação da área comercial feita em São José dos Campos, os sistemas passam a operar com efetivo já dedicado ao futuro novo negócio. A conclusão do acordo ainda depende do aval de órgãos como a Comissão Europeia e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A expectativa, no entanto, é de que isso aconteça ainda este ano.

Em nota, a Embraer informou que os testes e implantação de sistemas foram concluídos e que as duas empresas já estão operacionais para o desenvolvimento das suas funções.

São José dos Campos
Em São José dos Campos, os mais de 10 mil trabalhadores da Embraer foram redistribuídos entre as duas unidades. Quando concretizada a negociação com a Boeing, a unidade Faria Lima, a maior da Embraer na cidade, vai migrar para a nova empresa, a Boeing Brasil Commercial.

Já a unidade Eugênio de Melo, que fica em um distrito de São José dos Campos, foi reestruturada para receber mais funcionários. A fábrica do distrito vai saltar de 1,5 mil empregados para 4 mil após investimento de U$ 30 milhões.

 

 

https://www.tsf.pt
27/01/2020

Novo avião da Boeing cumpriu voo inaugural com sucesso
O modelo 777X é a aposta da Boeing para tentar contornar a crise provocada pelos problemas com o modelo 737 Max
Por Carolina Rico

O novo avião de longo alcance da Boeing cumpriu este sábado com sucesso o seu voo inaugural, descolando da Paine Field e aterrando na base aérea da Boeing em Washington, nos Estados Unidos.

Isto depois do primeiro voo do 777X ter sido sucessivamente adiado, primeiro na quinta-feira e novamente na sexta-feira, devido ao vento forte.

Só no sábado foi possível descolar e durante mais de três horas de voo realizar a bateria de testes requeridos para garantir que os aviões do novo modelo cumprem as condições de segurança.

Com capacidade para transportar entre 384 a 426 passageiros, os aparelhos do modelo 777X são os maiores aviões bimotor do mundo, pensados para competir com o modelo A350 da fabricante europeia Airbus e tentar contornar a crise provocada pelos problemas com o modelo 737 Max.

Segundo a agência France Press (AFP) a fabricante norte-americana já recebeu 340 encomendas do novo modelo, principalmente de sete grandes companhias aéreas, como a Emirates, Lufthansa, Cathay Pacific, Singapore Airlines e a Qatar Airways.As primeiras entregas só deverão estar concluídas em 2021.

As primeiras entregas só deverão estar concluídas em 2021.

 

 

metropolis.com.br
27/01/2020

Avião com 83 pessoas cai em região do Taleban, no Afeganistão
Informações sobre o estado de saúde das vítimas ainda não foram divulgadas. Tampouco a origem e o destino do voo

Um avião com mais de 80 pessoas a bordo caiu na província de Ghazni, área dominada pelo Taleban no Afeganistão. Segundo informações das autoridades locais, trata-se de um Boeing 737-400 da empresa aérea Ariana Afghan Airlines. As informações são do jornal Mirror.

Informações sobre o estado de saúde das vítimas ainda não foram divulgadas. Tampouco a origem e o destino do voo. A empresa aérea é considerada uma das menos seguras do mundo e regiões como a União Europeia já impediram que aviões ligados à Ariana Afghan Airlines faça voos no continente.

Segundo informações da mídia do país, há ao menos 83 pessoas entre as vítimas. O acidente ocorreu por volta das 13h15 desta segunda-feira (27/01/2020) no horário local.

 

 


Avançar >   Última >>

Página Principal