Associação dos Mecânicos de Vôo da Varig
Terça-Feira, 18 de Setembro de 2018
/16/1011

<< Início   < Voltar  | |  Avançar >   Última >>

Último Segundo
/16/1011

TAM reduz preço fora de horário de pico e lucra 224% mais
Estratégia permite aumentar ocupação de aeronaves e liberar horários nobres para viagens de negócios, com preços maiores
Marina Gazzoni

O valor médio pago pelos passageiros da TAM para voar um quilômetro caiu para R$ 18,60 no terceiro trimestre, 10% menos do no mesmo período de 2009 e 18% abaixo do preço médio dos voos realizados entre abril e junho. A queda nos preços reflete o aumento dos passageiros que fazem viagens a lazer, afirmou o presidente da TAM, Líbano Barroso, durante teleconferência para analistas, realizada nesta terça-feira.

Apesar de operar com uma média de preços menores, o aumento da demanda fez com que a empresa atingisse uma margem operacional de 9,9%, a maior em 15 trimestres. A receita líquida da companhia somou R$ 2,939 bilhões, 23,4% acima do mesmo período do ano anterior. Já o lucro líquido cresceu 224%, para R$ 740 milhões.

A estratégia da TAM é oferecer preços menores para voos fora do horário de pico, rotas que operam com uma taxa de ocupação abaixo da média da empresa. “Temos um custo fixo para operar as aeronaves. E cada passageiro adicionado nesses voos com ocupação menor, proporciona um ganho na margem operacional”, afirma o presidente da TAM

A companhia quer atrair os consumidores da classe C e os passageiros que viajam a lazer para os voos fora do horário de pico, pois entende que sua decisão de compra é mais sensível ao preço do que o cliente que viaja a trabalho. Com a transferência do turista para os horários menos disputados, mais assentos estarão disponíveis para aqueles que viajam a negócios nos voos nobres.

No terceiro trimestre, a taxa de ocupação das aeronaves da TAM em voos domésticos atingiu 70%. Nos voos fora do horário de pico, ela oscilou entre 65% e 73% - no segundo trimestre, este indicador variou entre 54% e 66% nestas rotas.

Nas rotas internacionais, a taxa de ocupação das aeronaves foi recorde em um trimestre – de 82,7%. O resultado foi influenciado pela desvalorização do dólar ante o real, que favorece as viagens de brasileiros ao exterior.

Latam

A operação de fusão entre a TAM e a companhia aérea chilena LAN deve estar totalmente concluída entre abril e junho do ano que vem, afirmou o presidente do conselho de administração da TAM, Marco Antonio Bologna. A união das empresas ainda deve ser aprovada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e pelos órgãos reguladores chilenos.

 

 


<< Início   < Voltar  | |  Avançar >   Última >>

Página Principal